Doidivana

blog da escritora Ivana Arruda Leite

LINHA DE PASSO

5 comentários

Fui ver. Bem 6,5. Depois de três bocejos e duas olhadas no relógio (“falta muito?”), eu me perguntava: e daí? O filme relata mas não emociona nem transcende. É tocante (vou falar que o Waltinho não sabe fazer filme?), “humano”, mas pára por aí. Não há o que falar. Em cima do quê? Eu vejo aquilo todos os dias. Trabalho lá. Ele não mostra nada de novo. Esse filme só pode gerar discussões e filosofices entre aqueles que duvidam que haja vida inteligente pra lá da ponte. Os demais, que sabem que no Capão Redondo as pessoas são iguaizinhas às do Morumbi ou de Moema, não entendem a que o filme veio. Um seriado da Globo tem o mesmo efeito. Padrão Daniel Filho. Eu ficava lembrando do Santiago, do João Moreira Salles, um dos cinco melhores filmes brasileiros de todos os tempos. Quanta diferença! Nada como buscar a verdade dentro de si. Alguém precisa falar pro Waltinho que estamos quites. Ele não deve nada pra ninguém. Pode seguir em frente e fazer o que quiser. Os atores são maravilhosos. Sandra Corveloni arrasa. Mas bonito de se ver mesmo é o Vinícius de Oliveira, que faz o aspirante a jogador de futebol. Mesmo fazendo de tudo pra parecer feio, com a cara cheia de espinhas, ele está a cara do Gael. E o irmão motoqueiro dele então… é de babar. O pequerrucho emociona. E São Paulo, claro, que sempre sai muito bem na fita. Não a cidade futurista e assustadora do Ensaio sobre a cegueira mas a São Paulo do presente que estamos carecas de conhecer. Tudo correto mas chatinho chatinho.

Autor: Doidivana

escritora de forno e fogão

5 thoughts on “LINHA DE PASSO

  1. Cegueira não se refere à São Paulo – pode ser qualquer cidade do planeta. E não achei chatinho.
    Ainda não vi o filme do Walter Salles, tô pensando ainda se vale a pena gastar tanta grana. Cinema é caro prá cacete.

  2. Daniela, o engraçado é que eu saí do cinema e pensei: “esse é um filme pra quem se refere a São Paulo como Sampa”. Não deu outra.

  3. Adorei o filme e o considero muito importante, exatamente porque existe em Sao Paulo um grande numero de pessoas que nao sabem que existe “vida inteligente pra lá da ponte”. Com certeza nao é o seu caso e/ou das pessoas com as quais vc convive mas pode crer que Sampa está cheia dessas pessoas. Em compensacao, nao gostei do Ensaio sobre a cegueira. Achei chatinho, chatinho!

  4. Pior que, esse, nem pra gringo é.

  5. Pois é, o trailer já dava essa impressão. Pra quem não gostou de Central do Brasil, como eu, e achou diários de Motocicleta um filme bom, mas meio lento, achei que não valeria a pena ver a Linha de Passe…
    Filme feito pra gringos…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s