Doidivana

blog da escritora Ivana Arruda Leite

GRACIAS A LA VIDA

5 comentários

(e ao Joca que me inspirou este post)

Outro dia, conversando com Bebel, decidi que queria passar o meu aniversário em Buenos Aires.  Só nós duas. Ela adorou a idéia (e o presente). A primeira e última vez que estive em Buenos Aires foi em 1968. Eu tinha 17 aninhos. Minha mãe tinha um tio que morava lá, o que facilitou. Eu, meus irmãos e meus pais saímos de ÔNIBUS de SP e chegamos em Buenos Aires dois dias depois. Foi lá que eu vi metrô pela primeira vez. Foi lá que eu assisti Belle de Jour pela primeira vez. Foi lá que eu engordei quatro quilos num mês pela primeira vez. Antes disso, eu era um palito.

A história desse meu tio também é interessante. Dalmo era o nome dele. Até seus trinta anos, tio Dalmo morava numa cidade do interior, era um homem sério, casado, pai de duas filhas. Só que aí ele se apaixonou por Hermínia, a mulher do padeiro, que também era uma distinta senhora casada, mãe de família. Loucos de amor, os dois abandonaram suas respectivas famílias e fugiram para a Argentina. Lá chegando, ele abriu um café, Café Maringá, na esquina da Cangallo com Maipu, e por lá ficou até o fim da vida.

Custou pra família aceitar o fato, mas passado o susto, Buenos Aires passou a ser um roteiro familiar bastante frequentado.

A minha tia morreu de velhice. Um tempo depois, meu tio pulou da janela do apartamento e morreu numa calçada da Argentina.

Sua morte me motivou um poema, que publico no post abaixo.

42 anos depois, lá vou eu me emborrachar em mi Buenos Aires querida.

a primeira parada. Meu pai tirou a foto. julho/68

da esq. para direita: meu avô Bento, minha avó Odila, tia Maria Euchéria, tia Hermínia e tio Dalmo (o casal da Argentina). Foto tirada em uma das vezes que eles vieram ao Brasil, na frente da minha casa, quando eu morava na rua Francisco Leitão, 180.

atualização: pra quem quiser ótimas dicas sobre Buenos Aires sugiro o blog do Marcelo Barbão. Um amigão da gente, editor da Amalta, que está morando lá e conhece a cidade pra caramba.

Autor: Doidivana

escritora de forno e fogão

5 thoughts on “GRACIAS A LA VIDA

  1. Que ótima sua postagem. Também fui a Buenos Aires há pouco tempo e tenho vários textos em meu blog sobre o lugar.

  2. Se tudo der certo, estarei lá no meio do ano. E com certeza lembrarei de você.
    Beijo

  3. Que história fantástica esse do seu tio Dalmo heim? É amor! E onde está vc, na foto que seu pai tirou em 68? rs.
    Sou louca pra conhecer Buenos Aires! Conta tudo pra gente , incluindo fotos.
    Bjs

  4. Mas quando estiver por chegar, me avise. Eu também “fugi” por uma paixão argentina, mas espero que o final da minha história não seja trágico como um tango.

    Espero vê-las, cumprimentá-las e ajudá-las a passear.
    Beijos,
    Barbão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s