Doidivana

blog da escritora Ivana Arruda Leite

MEDUSA

5 comentários

Uma vez eu me casei, sabe? Rui foi meu único e ótimo marido. Ele era um homem muito bonito que nunca me traiu. Casamos ambos virgens e católicos. Ele reclamava um pouco dos colarinhos encardidos e do vinco torto nas suas calças, mas ninguém podia negar que era um ótimo marido. Nunca me fazia surpresas, mas dizem que as surpresas são muito perigosas. Não falava mal de ninguém, ele era um abajur. Cortava salame na diagonal, rangia um pouco os dentes à noite, mas não passava disso, não passava mesmo. Fazia sexo com uma certa constância e sempre do mesmo jeito, eu sabia o percurso de cor.
Um dia peguei uma faca e espetei numa maçã. Enfiei devagar a ponta da faca até varar do outro lado. Aí levei a maçã com a faca dentro para ele ver, mas ele não achou a menor graça. Ao me ver descabelada com a faca na mão, disse que eu parecia a medusa. A medusa da Aclimação.
À noite eu preparava o jantar. Minha especialidade era sopa de beterraba com creme de leite. Eu adorava ver o branco gelado do creme se espalhando pelo vermelho quente da sopa. Minha língua ficava toda atrapalhada, sem saber que sabor sentir. Sempre adorei me confundir.
Certa vez, joguei um peixe que tínhamos no meio da rua. O pobre morreu pedindo água. Já no meu caso, quando me faltava o ar, Rui me levava ao pronto-socorro e a vida me era restituída. O socorro sempre me chegou a tempo. Azar o meu.
Um dia pedi para o Rui ir embora. Ele não entendeu, mas foi.
Então, namorei um pianista que gostava que eu alisasse seus peitinhos cabeludos e dissesse: que lindos seios você tem. E um chofer de caminhão que dormia com um revólver debaixo do travesseiro e só trepava comigo se eu estivesse menstruada. Quando eu lambia o pau dele todo sujo de sangue, eu lembrava da sopa de beterraba. E do Rui, que se foi para sempre.
Nunca tive filhos, nem com ele nem com ninguém.
Meu casamento com Rui foi a mais bonita história que escrevi.

(conto de 1994 inserido, com modificações, no conto Ao homem que não me quis, no livro de mesmo nome, ed. Agir)

Autor: Doidivana

escritora de forno e fogão

5 thoughts on “MEDUSA

  1. ADOREI A MEDUSA.

  2. Olá Ivana, acabei de conhecer seu blog. Vim do blog da Índigo. Vocês são maravilhosas, se eu morasse em São Paulo ao invés de Fortaleza, faria de tudo para ser amiga de vocês..rs..abraço!

  3. você escreve maravilhosamente bem, tudo flui de forma simples e bonita o que é raro e portanto é bonito.

  4. Muito bom, Ivana! Como se fosse a coisa mais normal do mundo. Curti.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s