Doidivana

blog da escritora Ivana Arruda Leite

FIM DA TERCEIRA NOITE

6 comentários

Ok, eu queria muito conhecer, mas não preciso voltar ao La Linas, um restaurante chiquetésimo em Puerto Madero, a Barra da Tijuca ou Alphaville daqui. Aquele povo (90% brasileños) que você olha e diz: eu jamais seria amiga dessa pessoa nem do senhor engravatado que é marido dessa pessoa, nem do filho anêmico e triste dessa pessoa. Não é o meu povo nem a minha praia. Mas como eu adoro um chiquê, lá fomos nós. Eu e minha mãe. A Bebel foi num assado (vulgo, churrasco) na casa de uns amigos do Cristian. Quando minha mãe soube que o restaurante era de grãfino (ela adora) ficou toda feliz: “finalmente vou poder usar meu casaco de pele”, embora a temperatura não exigisse mais que um casaquinho leve. Pegamos um táxi e lá fomos nós  pra Puerto Madero. No restaurante, as pessoas pensavam que eu era a empregada “da velha”, tal o meu esculacho. Foda-se. O treco é muito nuevo rico. Muita ostentação sem sofisticação. Mil garçons, mil entradas, mil couverts. A carta de vinho tinha 110 páginas e EU NÃO ESTOU BRINCANDO. Depois de uma hora de espera, sentamos e enchemos a pança com um couvert dos deuses. Vocês vão ver as fotos. Pedimos um vinho na medida do nosso bolso (90 pesos) que era bem bom mas eu achei muito seco. Pra jantar, pedimos umvacio com cebola assada inteira e farofa brasileña. Nos deliciamos com tudo. Sem conseguir distinguir que carne era aquela, vacio, minha mãe perguntou pro garçom que respondeu com um sorriso de “adoro fazer brasileiro de trouxa”: fraldinha. Orra,meu, vir tão longe pra comer fraldinha? Se queres saber… tava maravilhosa. A melhor fraldinha já provada por esta boquinha que a terra vai comer. Todo esse banquete (sem sobremesa nem café) e 10% de serviço (aqui paga-se a gorjeta à parte) ficou em 320 pesos. 80 reais pra cada uma. Foi o preço da nossa noite de princesa em Buenos Aires. A da Bebel saiu por bem menos, garanto.

Autor: Doidivana

escritora de forno e fogão

6 thoughts on “FIM DA TERCEIRA NOITE

  1. Ivana, você gostaria de ser a minha sogra?

    bjs

    Francesco

  2. Lembrei de minha viagem através da sua. Quando fui a Puerto Madero, mais modesto um pouco, comi no Siga la Vaca. Me impressionei com a quantidade de brasileños e de mosquitos que o porto guarda.
    Beijos

    • esse é o único senão de Buenos Aires são os brasileños. Que vergonha! Quando você vê uma mesa de pessoas aos berros, soltando gargalhadas escandalosas pode saber que é patrício.

  3. Estive há um mes, mais ou menos, em Buenos Aires… Mas ri muito agora com esta sua crônica e imaginando sua mãe…
    Beijos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s