Doidivana

blog da escritora Ivana Arruda Leite

LA CUARTA TARDE

3 comentários

Às 15h30 finalmente nós três jiboiamos juntas no quarto após um longo passeio matinal. Eu e minha mãe fomos pra feira de Santelmo e deixamos um bilhete pra Bebel dizendo que às 13h30 estaríamos no La Brigada, em Santelmo (calle Estados Unidos). A Lorena nos deu essa dica. O tal do restaurante onde a carne é tão macia que o garçom a conta com a colher na sua frente. Antes, porém, demos uma andada pela Benedito Calixto parando aqui e ali pra olhar quinquilharias. Eu comprei um mantô de lã pied poulle amarelo e preto muito lindão num brechó dentro do Mercado de Palermo. O mercado é sensacional com frutas, legumes, queijos e carnes junto com altas antiguidades, quadros, roupas e etc. Depois paramos numa esquina e pedimos uma Quilmes. Eu, minha mãe sob o sol de BAires, na Defensa 800. O legal é que aqui toda vez que eles te servem uma cerveja eles colocam um pratinho de amendoim na sua frente. Você nem precisa se preocupar com tira-gosto. À uma hora eu virei pro garçom e perguntei onde era a rua United States. Ele me olhou sem entender. Calle Estados Unidos quieres decir? Si, si, respondi às gargalhadas. Conclusão: estávamos nela. Foi só andar um quarteirão e chegamos ao La Brigada. FENOMENAL. Sim, a melhor carne já comida por essas bandas. De entrada eu pedi patitas, que são pés de cordeiro à vinagrete. Que maravilha! Pra comer meio com faca, meio com a mão. Pura cartilagem e carne molinha. Dos deuses. Porém antes que a entrada chegasse, chegou Bebelita, a diva, toda fogosa e morta de fome. Leu o bilhete e foi pra lá. Já tinha andado por meia feira e feito umas comprinhas. Ela pediu uma salchicha (que é a nossa linguiça) divinal. Depois, para o almoço propriamente dito pedimos lomo (eu e minha mãe) e bife de chorizo (Bebel) com salada e papas fritas. O cara cortou a carne com a colher para servi-la. Demais. Eu fotografei tudo. Mais cervejinhas e café, 70 pesos pra cada uma. Onde se comeria o que comemos aqui por 35 reais? Depois do almoço, Bebel ainda comprou mais uns presentinhos para umas amigas e viemos embora jiboiar e esperar ter fome de novo já programando onde será nosso último jantar. Aqui perto do hotel, com certeza. Ou no Pipo, comer a tal da polenta cremosa muito propalada por Bel e Andrea, ou num cubano que tem aqui a dois quarteirões. Amanhã o porteiro nos chamará às sete da matina. Às oito rumaremos para o aeroporto. Vou cochilar um pouquinho, com licença.

Autor: Doidivana

escritora de forno e fogão

3 thoughts on “LA CUARTA TARDE

  1. Onde estão as fotos? Publique-as para que estejamos mais dentro da sua viagem.
    Beijos

  2. Saudades fortes de BsAs lendo esses teus relatos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s