Doidivana

blog da escritora Ivana Arruda Leite

ANTONIO MUÑOZ MOLINA

4 comentários

Este é o nome da minha mais nova paixão literária. Escritor espanhol, nascido em 1956, Molina é um arraso. Quem quiser aprender como se conta uma história com malabarismos dignos de um mestre-sala nota 10 deve mergulhar já na literatura de Molina. Se tiver fôlego, comece por Sefarad. 475 páginas. Na verdade, o único livro que li dele até agora. Não preciso ler mais nenhum. Eu tenho uma mania quando acabo de ler um livro MUITO BOM fico repetindo: “poderia ler esse livro até o fim da minha vida”. Tenho alguns nessa trilha. Sefarad é o mais recente. Eu poderia lê-lo até o fim dos meus dias.  Mas só pra quem gosta de boas histórias contadas com um tipo de suspense que dá até ódio.

Fui atrás deste autor quando li aqueles 20 mandamentos do bom romance que ele escreveu no El País e que eu adorei! Minha amiga Maria  José Silveira traduziu aqui.  Eu quis conferir se o cara era só teórico ou se colocava em prática os próprios mandamentos.

Sefarad (lançado aqui em 2003 pela Cia das Letras) se autointitula “um romance de romances”. Na verdade seria um livro de contos não estivessem as histórias ligadas entre si e girando ao redor de um eixo, ou vários: religião, judeus, católicos, perseguições, nazismo, torturas, Kafka, Spinosa, etc etc Ele fala de coisas horrendas (nem sempre) de um jeito tão terno, tão delicado que você se comove até o último fiapo do seu ser.

Nas histórias que ele conta você nunca sabe o que é verdade e o que é ficção, bem na linha Vila-Matas. Com tanta inventividade quanto. Essas histórias com personagens reais aconteceram mesmo? Algumas sim, outras quem sabe. O livro é de morrer de lindo. Como se não bastasse a emoção das histórias ainda tem a beleza da tecitura absolutamente original no tratamento das VOZES e dos muitos EUS ao longo do livro. Não dá nem pra falar o que ele faz com o que se chama: NARRADOR. Que aula! Uau!

Por favor, comece bem seu ano literário. Leia Antonio Muñoz Molina e reverencie mais uma vez a literatura espanhola de hoje e de sempre.

Trechinhos pra te dar água na boca:

“Todas as desgraças acontecem a um homem porque ele não sabe ficar sozinho em seu quarto”.

“Diz que no  momento em que a pessoa começa a ser torturada quebra-se para sempre seu pacto com os outros homens, e embora se salve e fique livre e continue vivendo muitos anos a tortura jamais cessará…”

“Não há limite para as histórias insuspeitas que podemos escutar só prestando um pouco de atenção, para os romances que descobrimos de repente na vida de qualquer um”.

atualização: ele está no twitter @amunozmolina e tem um site muito bom com um blog dentro

Autor: Doidivana

escritora de forno e fogão

4 thoughts on “ANTONIO MUÑOZ MOLINA

  1. Querida: é só você falar do meu blog aqui que ele bomba!
    Bacana, não é?
    Beijocas.

  2. Querida Escritora,

    Estou aqui no meu banquinho, em sua deliciosa sala de aula.
    Adorei esta sobre o escritor espanhol Muñoz Molina. Ele tem o mesmo olhar de cava-buraco (na alma) que você. A princípio estou inclinada a crer que sua literatura é nudista. Explico: A Índigo, por exemplo, ás vezes nos vê peladas, já você nos põe nuas. Arranca nossas roupas e máscaras ao expor as próprias tripas, porque no fundo somos todos tão diferentes quanto iguais.
    Também conheci o blog de Maria José Silveira. Adorei os 20 mandamentos do bom romance.
    Obrigada.

  3. Oi menina. Não sei se você está acompanhando, no jogo 3 tem você (achei isso hoje):

    http://copadeliteratura.com.br/index.php/edicao-20102011

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s