Doidivana

blog de Ivana Arruda Leite

DOIS POEMINHAS FAMILIARES

3 comentários

FLOR

Cidinha de Arruda Leite
mulher do Esmeraldo
irmã da Celina
(que nasceu para ser princesa)
é poesia por si só,
basta escrever assim, o nome dela –
Cidinha –
e a poesia está.

OITO DE DEZEMBRO

Santa Generosa,
igreja demolida
pra dar lugar a um viaduto.
Uma tia minha
que se casou nessa igreja
também teve o casamento destruído
Cecília, a tia demolida
deu lugar à Tereza/viaduto
que lhe sucedeu.
Se tivesse adivinhado
casava na igreja de santa Ifigênia
que está de pé até hoje.

3 thoughts on “DOIS POEMINHAS FAMILIARES

  1. Ivana adorei os poemas e aqui, se você me permite, encontra-se aquele algo especial que há na poesia de Adélia Prado, poeta cuja obra amo de paixão.Parabéns! Fátima/Laguna/SC
    P.S.: Ui tô edoidecendo! Um amigo aqui de Laguna acaba de enviar mensagem dizendo que vai a Jaraguá!!!Ai meudeuso será que eu não vou? P.S.:2 No conto Songamonga você ainda não era esta I V A N A de hoje, que cresceu MMMMMuito na sua literatura.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s